Índice | Palavras: Alfabética - Freqüência - Invertidas - Tamanho - Estatísticas | Ajuda | Biblioteca IntraText
Instituto dos Irmãos Maristas das Escolas
ou Pequenos Irmãos de Maria
Constituições e Estatutos (FMS)

IntraText CT - Texto

  • Capítulo 4 VIDA DE ORAÇÃO
      • A oração em nossa vida de apóstolos
Precedente - Sucessivo

Clicar aqui para desativar os links de concordâncias

A oração em nossa vida de apóstolos

71. Nossa relação de amor com o Cristo, Mestre e Senhor de nossas vidas, deve ser cultivada diariamente. Assim também, a eficácia de nosso trabalho apostólico exige que estejamos intimamente unidos ao Deus que nos envia186.

Na oração, encontro pessoal com o Senhor, 187 aprendemos gradativamente a ver nossa vida, as pessoas e os acontecimentos com o olhar de . Nela encontramos inspiração e força para continuar a ação a que Jesus nos chama. Esta, por sua vez, nos reconduz à oração portadora das alegrias e dores, angústias e esperanças daqueles que Deus coloca em nosso caminho.

Certos da ternura do Pai, perseveramos na meditação com e coragem, apesar das dificuldades que nela podemos encontrar188. Destinamos-lhe, cada dia, ao menos meia hora e a prolongamos, durante o dia, pelo exercício da presença de Deus189.

71.1. Cabe à comunidade propiciar condições que ajudem seus membros a aproveitar do tempo diário da meditação.

71.2. Ao longo do dia, buscamos momentos gratuitos de recolhimento, de preferência diante do Santíssimo Sacramento, para reavivar nosso amor ao Cristo e nossa intimidade com ele (V 370-372; R 1837, II, 19; VIII, 1,7).




186 Jo 15,5



187 Mt 6,6



188 Cl 4,2; Ef 6,18



189 R 1837, II, 2






Precedente - Sucessivo

Índice | Palavras: Alfabética - Freqüência - Invertidas - Tamanho - Estatísticas | Ajuda | Biblioteca IntraText

IntraText® (V89) Copyright 1996-2007 Èulogos SpA