Índice | Palavras: Alfabética - Freqüência - Invertidas - Tamanho - Estatísticas | Ajuda | Biblioteca IntraText
Congregação para a Educação Católica; Congregação para o Clero
Normas fundamentais para a formação dos diáconos permanents

IntraText - Concordâncias

(Hapax Legomena)
chanc-enume | enunc-leva- | levan-recap | receb-zonas

                                                                 negrito = Texto principal
     Parte,  Capítulo, Parágrafo                                 cinza = comentário
502 III, 2,5 | requisitos previstos, o ofício de chanceler, (166) de juiz, (167) de 503 II,Intro,3 | seu ponto de partida e de chegada na Eucaristia e que não 504 I, 1 | percorrido até agora, para chegar a uma clarificação global, 505 II, I,1 | de todos para que todos cheguem à plenitude da sua vocação.~ 506 II,Conclu | Trata-se dum convite cheio de actualidade também para 507 III, 2,4 | eles a Deus Pai: « sejam cheios de todas as virtudes: sinceros 508 I, 1 | prescrições do cân. 236 do CIC, a fim de garantir à Igreja 509 II (1) | utilidade. Por sua vêz, o ciclo de estudos, no seu conjunto, 510 I (19) | organização « diaconal » em muitas cidades orientais e ocidentais nos 511 II,II,1 | recta intenção, possuem a ciência devida, gozam de boa estima, 512 III, 4,1 | interdisciplinaridade, profundidade, rigor científico e introdução à vida apostólica, 513 II,III,6 | espirituais pelo menos durante cinco dias, no lugar e modo determinados 514 III, 2,3 | vestida sobre a alva, o cíngulo e a estola « constituem 515 I, 1 | documentos. ~Esta Introdução circunscreve-se aos aspectos históricos 516 III, 3,4 | saibam, em cada contexto e circunstância, permanecer fiéis ao mandato 517 II (39) | de apostasia, heresia e cisma; 3) o ter atentado matrimónio, 518 III (144)| 5, 2: SC 10 bis, p. 182; citado em Lumen gentium, 29a.~ 519 II,Intro,2 | Na Lumen gentium, n. 29, citando um texto das Constitutiones 520 II,Intro,1 | trabalho em Nações de uma certa civilização e com uma cultura bastante 521 I (18) | Alberigo - G.L. Dossetti - Cl. Leonardi - P. Prodi, cons. 522 I, 1 | largamente advertida de clarificar e regulamentar a diversidade 523 II,Intro,2 | referência existem, e são muito claros, embora precisem de ser 524 II,IV,2 | escritos da espiritualidade clássica e ao exemplo dos santos, 525 II,Intro,2 | admitido, ou então, como clérigo, num Instituto religioso 526 II,Intro,6 | colaboradores idóneos que o coadjuvem como responsáveis directos 527 II,II,1 | inclinados ao vinho, sem cobiçar lucros vergonhosos, conservando 528 III (218)| Eiusque missione fundatis, coelibatus... omnibus ad Ordinem sacrum 529 III, 4,1 | longa série de respostas coerentes, enraizadas no « sim » inicial 530 II,IV,4 | lato, a formação pastoral coincide com a espiritual: é a formação 531 III, 3,5 | capacidade de dar a cada coisa o seu justo lugar.~Suscitem-se 532 II,II,1 | tolerantes em todas as coisas, misericordiosos, activos; 533 III, 4,5 | leva e estimula o diácono, colaborando com o bispo e os presbíteros, 534 IV | obediência à Palavra de Deus colaboraste de maneira exímia na obra 535 III, 3,4 | amor fará com que o diácono colabore activamente na edificação 536 II,II,2 | sacramental com Cristo é colocada no contexto do coração indiviso, 537 III, 2,5 | desempenhar estes ofícios seja colocado sempre em condição de desempenhar 538 II (1) | instituto especial onde sejam colocados à prova, educados a viver 539 III, 3,5 | cuja familiaridade possa colocar em perigo a continência 540 III, 2,4 | modelo que é Cristo, se coloquem ao serviço constante dos 541 III, 4,5 | Jesus, por um confiante colóquio com o Pai, por uma profunda 542 II,IV,1 | de si mesma, decidida a combater e a superar as diversas 543 II,III,4 | tempo de férias ou segundo a combinação das várias possibilidades. 544 III (85) | Educação Católica, Carta circ. Come è a conoscenza; C.I.C., 545 III, 1,4 | exercício das actividades comerciais e dos negócios,(60) que 546 I,Intro,2 | efeito, não são diáconos para comidas ou bebidas, mas ministros 547 III, 2,5 | diáconos são os organismos ou comissões diocesanas, a pastoral em 548 III (80) | a Doutrina da , Carta Communionis notio (28 de Maio de 1992): 549 II,IV,1 | palavra dada, à verdadeira compaixão, à coerência e, em especial, 550 III, 3,4 | admirável título de mãe, foi companheira generosa da diaconia do 551 III, 1,4 | uma profissão ou emprego, comparáveis a funções de caracter profano. 552 III, 3,4 | que deve acontecer e de comparecer perante o Filho do homem » ( 553 III, 1,4 | situações, dificilmente compatíveis com as responsabilidades 554 III, 4,2 | primordial na Eucaristia, compêndio do mistério cristão, fonte 555 III, 2,3 | bênção eucarística. (128) Compete-lhe presidir a eventuais celebrações 556 III, 4,5 | Igreja, a diversidade e complementaridade dos dons e das funções respectivas 557 III, 4,4 | a um simples esforço de complemento cultural ou prático em vista 558 I, 1 | diaconado permanente, mesmo para completar a tratação do que diz respeito 559 II,II,1 | 31. A tradição da Igreja completou ulteriormente e definiu 560 III, 1,5 | outros aspectos desta tão complexa matéria, estabelecendo, 561 II,IV,3 | das outras religiões, o complexo das questões filosóficas, 562 III, 1,4 | nas situações e casos mais complexos. Algumas profissões — embora 563 III, 3,5 | ministério, fugindo aos comportamentos possessivos, à idolatria 564 III, 2,2 | dissimulações vergonhosas, sem nos comportarmos com astúcia nem falsificando 565 II,Conclu | o mesmo, ainda que isto comporte o dar a vida pelos vossos 566 III, 3,5 | aos deveres do ministério.~Comportem-se com prudência nas relações 567 I,Intro,3 | hierarquia, tradicionalmente composta de bispos, presbíteros e 568 III, 1,5 | direito à sustentação, que compreende « uma remuneração adequada » (69) 569 II,Intro,7 | disse « deve igualmente compreender-se como referido também aos 570 II,Intro,2 | no interior da Igreja, compreendida como mistério de comunhão 571 III, 1,5 | necessidades de vida do ministro (compreendidas as da família, se casado), 572 II,Intro,6 | ministério diaconal seja compreendido em toda a sua profundidade. 573 III, 2,3 | promover celebrações que comprometam toda a assembleia, procurando 574 II, I,1 | baptizados, é uma obrigação que compromete toda a Igreja. Ela, saudada 575 III, 3,4 | actos e as suas declarações comprometem a Igreja; por isso, é essencial 576 III, 3,2 | profundamente no ânimo do diácono, comprometendo-o na oferta de si mesmo, na 577 II,III,4 | formação. Por causa dos compromissos profissionais e familiares, 578 II, I,1 | nova e imortal, os filhos concebidos pelo Espírito Santo e nascidos 579 II,III,6 | compete ao seu Superior maior conceder-lhe as cartas dimissórias.(73)~ 580 III, 3,4 | diálogo pessoal com Deus, conceder-lhes-á a luz e a força necessárias 581 III, 3,5 | magnífico dom do celibato concedido por Deus a alguns dos seus 582 II,Intro,2 | depende em grande parte da concepção teológica do diaconado que 583 II,II,1 | actividade deve ser praticamente conciliável com os empenhos de formação 584 II (32) | Catechismus ex decreto Concilii Tridentini ad Parochos, 585 I,Intro,2 | sucessivos, bem como os diversos Concílios(18) e a praxe eclesiástica(19) 586 II,IV,3 | os cursos fundamentais se concluam com um exame e, no final 587 III, 2,3 | sacerdotal. (106)~Donde se conclui que na oferta do sacrifício 588 III, 3,5 | testemunho de vida coerente.~Concluindo, a família do diácono casado, 589 II,Conclu | CONCLUSÃO~89. A Didascalia Apostolorum 590 III, 3,5 | invasão indevida, de maneira a concordar e realizar uma relação equilibrada 591 III, 1,4 | a manutenção da paz e da concórdia ».(63)~O empenho de militância 592 III, 3,4 | santidade ... por sua vez muito concorre para o desempenho frutuoso 593 II, I,3 | professores~25. Os professores concorrem dum modo marcante para a 594 II,Intro,3 | porém diversos os modelos concretos do seu exercício, que deverão 595 II,III,2 | consciente, sem deixar-se condicionar por interesses pessoais 596 III, 2,2 | os homens, quer com a boa conduta, quer com a pregação aberta 597 III, 1,4 | na Igreja e no mundo,(47) conduzindo um estilo de vida sóbrio 598 III, 4,5 | permanente está em estreita conexão com a espiritualidade diaconal, 599 II, I,2 | das virtudes que lhe são conexas. Por tudo isto, os aspirantes 600 III, 4,3 | responsabilidades a ele conferidas pelo bispo. (232)~A solicitude 601 II,Intro,2 | Trata-se dos dons do Espírito conferidos ao Messias, de que participam 602 III, 2,3 | doutrina definida (135) que o conferimento do sacramento da unção dos 603 III, 4,3 | responsabilidade que Deus lhes conferiu por meio do sacramento da 604 III, 1,6 | perseverança sempre renovada, confiando na perene fidelidade de 605 III, 3,4 | Conscientes da sua fraqueza e confiantes na misericórdia divina, 606 II, I,2 | candidatos sejam exortados a confiar-se à direcção espiritual apenas 607 III, 3,5 | Igreja, os diáconos não confiem excessivamente nas suas 608 III, 2,4 | caridade os diáconos devem configurar-se a Cristo Servo, a quem representam, 609 II,Intro,2 | carácter diaconal é o sinal configurativo-distintivo impresso indelevelmente 610 III, 2,3 | paroquianos, (119) ou que se configure o caso de necessidade. (120) 611 II,IV,4 | missão universal, até aos confins da terra (cf. Act 1, 8).(91) 612 III, 4,2 | Filho »); sua meta é a de confirmá-lo na indiscutível fidelidade 613 II,III,6 | certificado de baptismo, de confirmação e o de ter recebido os ministérios 614 II,II,2 | 36. « Pela lei da Igreja, confirmada pelo próprio Concílio ecuménico, 615 II,III,3 | diaconado, que deve ser confirmado nos anos sucessivos da formação.~ 616 III, 1,4 | ordenação diaconal.~Em casos de conflito de consciência, mesmo com 617 I,Intro,2 | atestada já por Ireneu e que confluiu na liturgia da ordenação, 618 III, 3,3 | espírito de serviço que conforma o comportamento humano ao 619 III, 4,4 | facilitar uma progressiva conformação prática de toda a existência 620 III, 3,3 | diáconos se esforcem por conformar a sua vida a Cristo, que 621 I,Intro,3 | comunidades cristãs, tornadas mais conformes às que saíram das mãos dos 622 II, I,5 | contribua validamente a confortar o seu caminho de formação 623 III, 3,5 | Nestes casos será de grande conforto para os diáconos a ajuda 624 II, I,3 | circunstâncias, a colaborar e a confrontar-se com as outras pessoas empenhadas 625 III, 4,6 | indispensável para todos, a não confundir com os itinerários de aprofundamento.~ 626 III (93) | Romani, nn. 42, 61; cf. Congregazão para o Clero, Conselho Pontifício 627 III, 4,6 | conferências, jornadas de estudo, congressos, cursos de aperfeiçoamento 628 II,II,1 | qualidades físicas e psíquicas congruentes com a ordem que devem receber ».(35)~ 629 II,IV,3 | Evangelho;~d) é bom que conheça as técnicas de comunicação 630 II,III,5 | ministério da palavra e do altar, conheçam e meditem, em virtude dum 631 III, 3,5 | aprendizagem do respeito pelo cônjuge e com a prática de uma certa 632 III, 3,5 | que santifica o amor dos cônjuges e o constitui sinal eficaz 633 I, 1 | as normas aqui publicadas conjuntamente, permanece indissoluvelmente 634 III (85) | Católica, Carta circ. Come è a conoscenza; C.I.C., cân. 760.~ 635 II,Intro,4 | espiritualidade diaconal adquirirá conotações diversas conforme for vivida 636 I (18) | Cl. Leonardi - P. Prodi, cons. de H. Jedin. Ed. Dehoniane, 637 III, 1,1 | imposição das mãos e a oração consacratória ele é constituído ministro 638 III, 2,3 | competem a quem preside e consagra. (124)~É próprio do diácono 639 III, 2,3 | presidem à assembleia e consagram o Corpo e o Sangue do Senhor, 640 III, 1,4 | das associações e sobre a consecução das finalidades estatutárias.(56)~ 641 II,IV,1 | maturidade afectiva, que deve ser conseguida com uma ampla margem de 642 III, 4,5 | numa disciplina teológica, conseguindo possivelmente os graus académicos 643 III, 2,2 | deve ser exercida com o consenso, pelo menos tácito, do reitor 644 III, 2,3 | que lhe são expressamente consentidas pelo direito (140) e compete 645 III, 1,4 | nos sindicatos pode ser consentido em situações de particular 646 III, 1,4 | negócios,(60) que lhes são consentidos desde que não haja qualquer 647 III (71) | técnico, a compensação apta a consentir uma honesta e côngrua sustentação 648 II,IV,2 | ministério eclesiástico. Isto tem consequências importantes na sua vida 649 I, 1 | objecto das suas competências. Consequentemente, depois de ter ouvido o 650 III, 2,1 | de "ministro do sangue", conserva e distribui a Eucaristia; 651 II,Intro,3 | administração solene do baptismo, na conservação e distribuição da Eucaristia, 652 III, 2,5 | sagradas Espécies, devidamente conservadas. (160) É uma função suplente 653 III, 3,1 | cristãos acreditam ser criado e conservado pelo amor do Criador; mundo, 654 III (182)| Cristo e da Igreja, devem conservar-se puros de todo o vício, agradar 655 III, 2,5 | sacerdotais, devidamente consideradas como indispensáveis. Na 656 III, 2,5 | desemboca na caridade: « Se considerarmos a profunda natureza espiritual 657 | consigo 658 II,Intro,4 | serviço; a sua santidade consistirá em tornar-se servidor generoso 659 II,IV,1 | a compreender, perdoar e consolar.(79) Um candidato que fosse 660 I,Intro,2 | apostólicos. Uma tradição consolidada, atestada já por Ireneu 661 III, 4,5 | disciplina da Igreja mediante um consolidado vínculo de comunhão.~É do 662 III, 1,4 | de Deus; as que, enfim, conspiram contra a Igreja.(53)~Seriam 663 II,II,2 | admitidos « se antes não constar não só do consentimento 664 III, 4,2 | o exemplo da sua vida constitua um chamamento ao Evangelho... 665 II,II,2 | qualidades naturais que não constituam impedimento, nem desdigam 666 I,Intro,2 | No ano seguinte, com a constituição apostólica Pontificalis 667 II,Intro,2 | mãos do Bispo; a forma é constituída pelas palavras da oração 668 I (30) | nas estruturas pastorais constituídas » (João Paulo II, Catequese 669 III, 2,5 | podem, ao contrário, ser constituídos vigários judiciais, nem 670 II,II | ainda um outro elemento constituitivo da vocação, e particularmente 671 III, 3,2 | Baptismo e da Ordem e o constituiu ministro da obra mediante 672 III, 2,1 | fiéis, deve « colaborar à construção da unidade dos cristãos 673 III, 2,5 | forma de uma paciente e construtiva colaboração. Se é dever 674 II (39) | enfermidade psíquica, pela qual, consultados os especialistas, resulte 675 III, 1,2 | excepcional, é conveniente que ele consulte previamente a Congregação 676 II, I,2 | dimensões e de estabelecer os contactos com as famílias dos aspirantes 677 II,II,2 | o serviço à Igreja pode contar com uma plena disponibilidade; 678 III (45) | dominado por uma mentalidade de contestação, ou de oposição à autoridade, 679 III, 3,4 | na Palavra de Deus está contida tanta eficácia e potência, 680 I, 1 | Milénio.~As directrizes contidas nos dois documentos dizem 681 II,IV,2 | serviço aos pobres é a lógica continuação do serviço do altar. O candidato 682 II,III,4 | formação cada candidato continue o empenho de direcção espiritual 683 III, 3,4 | estabelecer « um contacto contínuo com as Escrituras, mediante 684 III, 3,5 | de totalidade, longe de contradizer o desenvolvimento pessoal 685 III, 1,4 | uma dinâmica dialéctica de contraposição aos pastores sagrados, considerados 686 II, I,5 | familiares indiferentes e contrários à opção vocacional, o confronto 687 III, 3,4 | vividas com e reverência, contribuem para o crescimento da sua 688 II, I,2 | perto o caminho de cada um, contribuindo com o seu apoio e o seu 689 III, 4,6 | conhecimento recíproco, contribuirá também para estabelecer 690 II, I,3 | na formação. Deste modo, contribuirão para oferecer aos candidatos 691 III, 1,3 | que, nos séculos passados, contribuiu para o desaparecimento do 692 III, 1,2 | interessados mediante uma convenção idónea.(39)~O bispo deve 693 III, 4,6 | permanente, nas quais, segundo as conveniências, participem também, de alguma 694 III, 2,4 | Por isso, eles podem, convenientemente, ser assumidos para o ofício 695 III, 3,4 | enraizado na Palavra, deve converter-se em imitação da sua vida. 696 III, 2,5 | procurar-se com generosidade e convicção a forma de uma paciente 697 III, 4,5 | ministério », (243) em leal e convicta comunhão com o Sumo Pontífice 698 III, 2,3 | as intenções da oração e convida-os à troca do sinal da paz; 699 II, I,5 | extraordinária. Ela deverá ser convidada a « acompanhar o caminho 700 II,IV,2 | missão ao lado deles. Sejam convidadas, portanto, a participar 701 II,IV,2 | candidato seja, por isso, convidado a participar todos os dias 702 III, 2,2 | mas da Palavra de Deus, convidando todos à conversão e à santidade. (84) 703 II,Conclu | são chamados ao diaconado, convidando-os a preparar-se com grande 704 II,IV,3 | para a Educação Católica convidava as Conferências Episcopais 705 III, 2,5 | para a qual o diácono é cooperador.~Igualmente, os diáconos 706 III, 4,3 | e dos presbíteros, cooperadores da ordem episcopal, que 707 III, 2,5 | aos diáconos o encargo de cooperar na cura pastoral de uma 708 IV | disponibilidade ao apelo de Deus cooperaste no nascimento dos fiéis 709 III, 4,6 | institua um organismo de coordenação dos diáconos, para programar, 710 III, 4,5 | diácono a se tornar animador e coordenador das iniciativas de misericórdia 711 II, I,1 | acompanha e que plasma os seus corações para que possam reconhecer 712 II,II,2 | sufragado pelo testemunho corajoso de quem por aquele Reino 713 III, 2,3 | dalmática, com as diversas cores litúrgicas apropriadas, 714 III (117)| Vaticanis 1985, p. 18; Ordo coronandi imaginem beatae Mariae Virginis, 715 III, 1,4 | representatividade, numa espécie de corporação ou de sindicato ou, de qualquer 716 III, 4,5 | misericórdia espiritual e corporal, como um sinal vivo da caridade 717 III, 1,3 | assim a formação daquele « corporativismo » que, nos séculos passados, 718 III, 1,4 | ministério diaconal, que corre o risco de ser considerado 719 III, 4,5 | verificar o conhecimento correcto do sacramento da Ordem, 720 III, 4,3 | mais eficaz quanto mais correspondente às necessidades pessoais 721 III, 1,4 | o bispo indicará tarefas correspondentes às capacidades pessoais, 722 III, 2,3 | ministério; a tal graça se deve corresponder também com uma cuidada e 723 II, I,1 | reconhecer a sua graça e corresponder-lhe generosamente. A Igreja 724 III (82) | et vide, ut quod legeris credas, quod credideris doceas, 725 III (82) | quod legeris credas, quod credideris doceas, quod docueris imiteris ».~ 726 II (1) | doutrina ou, ao menos, dum crédito de preparação intelectual, 727 III, 3,4 | proclamas, ensina o que crês, vive o que ensinas ». (196)~ 728 II,IV,2 | mulheres dos candidatos casados cresçam na consciência da vocação 729 III, 3,5 | Igreja ». (222) Este amor cresce graças à virtude da castidade, 730 III, 4,2 | exigem do diácono um amor crescente pela Igreja e por seus irmãos, 731 III, 3,5 | da família. Quanto mais crescerem no mútuo amor, tanto mais 732 III, 3,4 | reverência, contribuem para o crescimento da sua vida espiritual e 733 III, 3,3 | mostra o vínculo que se cria entre o bispo e o diácono: 734 III, 3,1 | os cristãos acreditam ser criado e conservado pelo amor do 735 III, 3,1 | conservado pelo amor do Criador; mundo, caído, sem dúvida, 736 II (1) | elementos da religião cristã às crianças e aos outros fiéis, a direcção 737 II,Intro,5 | Deste modo, sem mortificar a criatividade e a originalidade das Igrejas 738 II (2) | os registos de baptismo, crisma, matrimónios, defuntos, 739 I (19) | nos primeiros tempos do cristianismo, devia ter os seus diáconos 740 II,IV,3 | tratados: Trindade, criação, cristologia, eclesiologia e ecumenismo, 741 III, 4,5 | Eucaristia. Ela constitui o critério orientador, a dimensão permanente 742 III, 2,1 | pessoa aceite aos outros e crível, vigilante sobre a sua linguagem 743 II, I,1 | filhos com amor materno e cuida de todos para que todos 744 III, 4,5 | intelectual, pastoral. (237)~69. Cuidar dos diversos aspectos da 745 III, 4,3 | de iniciativa. O diácono cuide da leitura de livros escolhidos 746 III (82) | Accipe Evangelium Christi, cuius praeco effectus es: et vide, 747 III, 1,5 | relação ao diácono que, sem culpa, vier a encontrar-se privado 748 III, 3,4 | recebe o perdão das suas culpas e é impulsionado à plenitude 749 III, 2,1 | iniciativas inoportunas »,(80) cultivando as « qualidades humanas 750 III, 4,5 | seus irmãos. (238) Deverá cultivar, em especial, no seu ministério 751 III, 4,3 | consciente desta necessidade, a cultive com interesse e com um sadio 752 III, 4,5 | de maneira especial, no cultivo responsável da própria vida 753 III, 2,2 | nas variadas situações culturais e nas diversas etapas da 754 III, 4,5 | atitudes de discernimento das culturas, sobre o valor da amizade, 755 II,Intro,2 | Vossa graça, a fim de que cumpram fielmente a obra do ministério ». 756 II,III,1 | motivações que a sustêm e com um curriculum vitae e pastoral do aspirante.~ 757 II,Intro,2 | diáconos, a graça sacramental dá-lhes a força necessária para 758 II,Intro,1 | diáconos permanentes foram dadas pela Carta apostólica Sacrum 759 III, 1,4 | considerados unicamente como dadores de trabalho.(54)~Note-se 760 III, 4,3 | comunidade diocesana está, dalguma maneira, envolvida na formação 761 III (117)| Ordinati stola diaconali et dalmatica induuntur, quo eorum ministerium 762 III, 2,3 | litúrgicas prescritas. (116) A dalmática, com as diversas cores litúrgicas 763 III, 1,4 | da Igreja; as que trazem dano à identidade diaconal e 764 II,III,4 | qual no próximo capítulo se dão algumas orientações gerais, 765 | daquele 766 III, 3,4 | confiante entrega a Ela, dará sentido a manifestações 767 II,IV,1 | viver o amor significa darem-se às próprias esposas numa 768 II,III,6 | Ordinário ».(76) Durante o rito, dê-se uma importância especial 769 I, 1 | conheceu nestes últimos decénios, em muitos lugares, um forte 770 III, 2,5 | No caso em que o bispo decida a instituição dos conselhos 771 II,IV,1 | profunda conversão antes de se decidir pelo caminho do serviço 772 II,III,1 | formação e a equipe educadora, decidirá se admitir ou não o aspirante 773 II, I,2 | director espiritual.~Para esta decisiva e delicada missão, o director 774 II,II | discernimento da Igreja é, portanto, decisivo para a escolha da vocação; 775 III (45) | sua actividade e nas suas decisões. Em especial é necessário 776 III, 3,4 | os seus actos e as suas declarações comprometem a Igreja; por 777 I,Intro,2 | razões, ela conheceu um lento declínio, acabando por permanecer 778 III, 2,2 | sacerdotes, os diáconos dedicam-se a todos os homens, quer 779 I, 1 | especialistas, as duas Congregações dedicaram a este tema as suas Assembleias 780 III (117)| Pontificale Romanum - Ordo dedicationis ecclesiae et altaris, nn. 781 III, 3,5 | Cristo, que, virgem, se dedicou ao serviço do Pai e a conduzir 782 III, 3,2 | a seguir Cristo Servo e dedique a própria atenção a ser 783 II,Intro,3 | bem definidas, como se deduz da antiga praxe diaconal 784 III, 2,5 | promotor de justiça e de defensor do vínculo, (170) de notário. (171)~ 785 III, 1,4 | particular importância para « a defesa dos direitos da Igreja ou 786 II,Intro,2 | referência necessária na definição da identidade de todo o 787 III, 2,3 | Canónico. (134)~34. É doutrina definida (135) que o conferimento 788 II,Intro,3 | diaconado são, portanto, bem definidas, como se deduz da antiga 789 I,Intro,2 | presbiterado e do diaconado, definindo também a matéria e a forma 790 III, 1,2 | escassez de clero, quer definitivamente, quer por um tempo determinado 791 II,III,6 | outras formas de compromisso definitivo, no seu Instituto ou Sociedade.(70) 792 II (2) | baptismo, crisma, matrimónios, defuntos, etc. ».~ 793 II,IV,1 | à prova pela preocupante degradação de alguns valores fundamentais 794 I (18) | cons. de H. Jedin. Ed. Dehoniane, Bologna 1991, pp. 13-15.~ 795 I, 1 | numerosos Episcopados não deixaram de apresentar normas e referências 796 III, 4,5 | verifiquem tensões, não deixarão de promover a pacificação, 797 III, 4,3 | critérios eclesiais, não deixe de seguir alguma publicação 798 III, 3,4 | que o bispo lhe confiar, deixe-se guiar sempre pelo amor de 799 III, 3,5 | conseguinte, os diáconos não deixem de oferecer aos irmãos este 800 II,II,2 | de quem por aquele Reino deixou também os bens mais caros.~ 801 II,Intro,5 | Conferências Episcopais deliberar, com o consentimento do 802 III, 3,5 | interpessoais autênticas, a delicadeza e a capacidade de dar a 803 II (39) | apropriado o ministério; 2) os delitos de apostasia, heresia e 804 | demais 805 II,III,5 | ministério será mais eficazmente demonstrada e os candidatos se aproximarão 806 II,II,2 | anos no matrimónio, tenham demonstrado saber dirigir a própria 807 II,II,2 | tenham já providenciado ou demonstrem estar em grau de providenciar 808 III, 1,4 | honestidade e de correcção deontológica, na observância das obrigações 809 II,Intro,2 | dos diáconos permanentes depende em grande parte da concepção 810 II, I,2 | formação~20. As pessoas que, na dependência do Bispo (ou do Superior 811 III, 2,2 | interpretação e aplicação do depósito sagrado, devem deixar-se 812 II, I,3 | através do ensino do sacrum depositum guardado pela Igreja, alimentam 813 II, I,5 | e os estímulos que dela derivam podem ser de grande ajuda 814 III, 3,1 | seu engenho, pelas suas derrotas e vitórias; mundo que os 815 III, 2,2 | que nos foi concedida, não desanimemos; ao contrário, refutando 816 III, 2,2 | e irrenunciável de nunca descer a qualquer compromisso na 817 IV | fiéis, ensinando-lhes a descobrir o valor da oração.~MARIA,~ 818 III, 4,1 | um dever que não pode ser descuidado.~As características da obrigatoriedade, 819 III, 4,3 | fidelidade ao magistério e não descuide a meditação diária. Formar-se 820 II,II,2 | constituam impedimento, nem desdigam do ministério do marido ».(42)~ 821 III, 1,2 | que, por motivos justos, deseja exercer o ministério numa 822 I, 1 | sua continuidade lógica e deseja-se muito que sejam apresentados, 823 III, 3,3 | espiritual do diácono.~Nos que desejam ser admitidos ao tirocínio 824 III, 1,2 | diáconos da sua diocese que desejem colocar-se à disposição 825 III, 2,5 | a liturgia na vida, que desemboca na caridade: « Se considerarmos 826 III, 3,4 | vez muito concorre para o desempenho frutuoso do seu ministério ». (195)~ 827 II,IV,4 | estricto, a formação pastoral desenvolve-se através duma disciplina 828 III, 4,6 | formação permanente deve desenvolver-se com base num bem definido 829 II,Intro,2 | precisem de ser ulteriormente desenvolvidos e aprofundados. Recordamos 830 I,Intro,1 | além duma simples eleição, designação, delegação ou instituição 831 III, 4,3 | outro sacerdote para isso designado, que prestará a própria 832 III, 2,4 | diocesano, (151) ou serem designados para fazerem parte do conselho 833 II,IV,2 | de coração, o dom total e desinteressado de si, o amor humilde e 834 III, 1,4 | associações que, em qualquer modo, desnaturassem a relação directa e imediata 835 III, 1,5 | obrigação de reembolsar as despesas reais suportadas por este, 836 III, 3,3 | O Filho eterno de Deus « despojou-se a si mesmo assumindo a condição 837 III, 3,5 | opção celibatária não é desprezo pelo matrimónio, nem fuga 838 III, 2,2 | 26. A nova evangelização destina-se a esta sociedade. Ela exige 839 III, 3,3 | diaconia de Cristo tem como destinatário o homem, todo o homem (191) 840 III, 2,2 | sobre as expectativas dos destinatários.~Prestem também cuidadosa 841 III, 3,5 | cristãs. A viuvez não deve destruir a dedicação aos filhos, 842 II, I,6 | autoformação tem a sua raiz numa determinação firme em crescer na vida 843 I, 1 | Direito Canónico » ou « determinam os modos de execução das 844 II,IV,1 | vida bem precisa. Uma ajuda determinante pode vir da presença de 845 I,Intro,2 | constante.(21) As razões que determinaram esta opção foram substancialmente 846 III, 1,4 | que o direito particular determine diversamente. ~No exercício 847 II,Intro,5 | vista o bem dos fiéis, se deva instituir o diaconado como 848 I,Intro,1 | a si mesmo a graça; ela deve-lhe ser dada e oferecida. Isto 849 III, 3,5 | Cristo e o diácono casado deve-o usar também como estímulo 850 II,II | ao diaconado permanente devem-se ter presentes alguns requisitos 851 II,IV,3 | institutos de formação teológica. Devendo instituir escolas próprias 852 II (2) | Congregação dizia que os cursos deviam incluir o estudo da Sagrada 853 II,Intro,5 | preparados a cumprir no modo devido os deveres próprios da ordem ».~ 854 I (25) | diáconos permanentes são uma dezena: 236; 276, § 2, 3o; 281, § 855 III (117)| Ordinationis, Ordinati stola diaconali et dalmatica induuntur, 856 I (19) | mais tarde chamadas « diaconias »), tendo cada uma à sua 857 II, I | PROTAGONISTAS~DA FORMAÇÃO DOS DIACONOS~PERMANENTES~ 858 II,Intro,2 | do serviço, ou seja, da diakonia »,(8) que é parte essencial 859 III, 1,4 | introduzem, assim, uma dinâmica dialéctica de contraposição aos pastores 860 III, 4,5 | faltar o tempo dedicado diariamente à fervorosa devoção eucarística, 861 I, 1 | autoridade do respectivo Dicastério, exigem-se e integram-se 862 I, 1 | Padres pediram que os dois Dicastérios tratassem a redacção sincrónica 863 II,II | da Igreja. « Vocari a Deo dicuntur qui a legitimis Ecclesiae 864 II,IV,4 | Esse deve ser gradual, diferenciado e continuamente verificado. 865 II,Intro,4 | candidatos, percursos espirituais diferenciados.~ 866 III, 1,4 | haja qualquer disposição diferente e oportuna do direito particular, 867 III, 4,5 | disso, estudar, aprofundar e difundir a doutrina social da Igreja. 868 III (216)| 1034; Carta ap. Mulieris dignitatem, 27: AAS 80 (1988), p. 1718.~ 869 II,II,1 | sentido de responsabilidade, a diligência, o equilíbrio e a prudência. 870 II,III,4 | Escolham portanto para a direção deste instituto superiores 871 II, I,2 | competente), é o acompanhador directo de cada aspirante e de cada 872 II,Intro,6 | coadjuvem como responsáveis directos da formação; ou então, segundo 873 III, 2,5 | Eucaristia, o diácono reúne e dirige a comunidade numa celebração 874 III (45) | O serviço do diácono dirige-se portanto à própria comunidade 875 II,Intro,2 | Dum ponto de vista disciplinar, com a ordenação diaconal, 876 I, 1 | recordam iguais normas disciplinares do Código de Direito Canónico » 877 II,Intro,4 | 25) e recomendou aos seus discípulos de fazer o mesmo (cf. Jo 878 II,IV,1 | no coração, prudentes e discretos, generosos e disponíveis 879 III, 3,5 | sua missão com alegria e discrição e aprecie tudo o que se 880 III, 2,4 | procurem servir a todos sem discriminações, prestando especial atenção 881 II (44) | seguintes condições para obter a dispensa do impedimento de que fala 882 III (183)| recepção da ordem, são os dispensadores dos mistérios de Deus, para 883 III, 1,4 | Os clérigos, se não estão dispensados por um impedimento legítimo, 884 III, 2,5 | das comunidades cristãs dispersas. (159) « É uma função missionária 885 III, 1,5 | Código de Direito Canónico dispõe o seguinte: « Os diáconos 886 III, 3,4 | ministério... eles mesmos se dispõem à perfeição da própria vida... 887 II,III,5 | conveniente »,(56) « para dispor-se melhor para os futuros serviços 888 II,III,4 | Bispo diocesano não tenha disposto doutro modo ».(52) Para 889 III, 2,2 | contrário, refutando as dissimulações vergonhosas, sem nos comportarmos 890 II,Intro,1 | orientação no cân. 236.~2. A uma distância de trinta anos das primeiras 891 II,II,2 | verdadeiramente cristã e se distingam pela honesta reputação ».(41)~ 892 II, I,2 | responsabilidade permanecesse distinta da da formação dos aspirantes 893 III, 2,3 | sagrada comunhão, (126) distribui-a durante a celebração, ou 894 II,Intro,1 | harmonizar, no respeito das diversidades legítimas, os programas 895 III, 2,4 | circunstâncias, são muito diversificadas as necessidades espirituais 896 III, 4,6 | característica da unidade, dividida em etapas progressivas, 897 I (19) | Fabiano (236-250) tinha dividido a cidade em sete zonas (« 898 II (1) | outros fiéis, a direcção e a divulgação do canto sagrado, a leitura 899 II,Intro,2 | Constitutiones Ecclesiae Aegyptiacae, diz-se que a imposição das mãos 900 II, I,6 | prepara ao diaconado « deve dizer-se protagonista necessário 901 II (2) | circular da Congregação dizia que os cursos deviam incluir 902 IV | diáconos, ensinando-lhes a se doar no serviço do Povo de Deus.~ 903 III (82) | credas, quod credideris doceas, quod docueris imiteris ».~ 904 IV | Santo, torna os diáconos dóceis instrumentos da redenção 905 II,Intro,3 | Relativamente ao munus docendi, o diácono é chamado a proclamar 906 III, 2,2 | sagrado, devem deixar-se guiar docilmente pelo Magistério daqueles 907 III (135)| Conc. Ecum. de Trento, Doctrina de sacramento extremae unctionis, 908 III (82) | credideris doceas, quod docueris imiteris ».~ 909 I,Intro,2 | dos diáconos na Igreja é documentado desde os tempos apostólicos. 910 III (70) | necessidades em caso de doença, de invalidez ou de velhice » ( 911 II (2) | da Sagrada Escritura, do Dogma, da Moral, do Direito Canónico, 912 III, 3,5 | etapa da vida, mesmo que dolorosa, constitui um chamamento 913 II, I,5 | bom exemplo das virtudes domésticas e a ajuda espiritual e material, 914 III (45) | O que fosse dominado por uma mentalidade de contestação, 915 III, 2,3 | a eventuais celebrações dominicais na ausência do presbítero. (129)~ 916 III, 2,5 | presidência de uma celebração dominical.~Em todo caso, o que compete 917 II,IV,1 | portanto exige um pleno domínio da sexualidade, que se deve 918 III, 2,2 | de quem é ministro e não dono da Palavra de Deus. Por 919 I (18) | dirigida por G. Alberigo - G.L. Dossetti - Cl. Leonardi - P. Prodi, 920 III, 4,3 | diáconos a superar qualquer dualismo ou ruptura entre espiritualidade 921 II,III,5 | dum íntimo contacto, este duplo aspecto da função sacerdotal. 922 II,II,1 | homens; não caluniadores, não duplos de palavra, não amigos do 923 II,IV,1 | É uma vocação posta hoje duramente à prova pela preocupante 924 III, 3,4 | director, não só para resolver dúvidas e problemas que inevitavelmente 925 III (85) | Católica, Carta circ. Come è a conoscenza; C.I.C., cân. 926 I (28) | gentes, 16; Decr. Orientalium Ecclesiarum, 17; João Paulo II, Alocução ( 927 III, 1,2 | vínculo jurídico que tem valor eclesiológico e espiritual, enquanto manifesta 928 II,II,1 | exortação de Paulo encontramos eco em outros textos dos Padres 929 III, 1,5 | as eventuais obrigações económicas da diocese em relação à 930 III, 1,5 | fonte nenhum contributo económico, devem ser remunerados de 931 III, 2,4 | assumidos para o ofício de ecónomo diocesano, (151) ou serem 932 III, 2,1 | uma atitude autenticamente ecuménica ».(81)~ 933 II,IV,1 | acolher os filhos, amá-los e educá-los, e irradiar a comunhão familiar 934 II,IV,2 | candidato deverá por isso ser educado no sentido de pertença ao 935 II,III,2 | informações recebidas dos educadores.~ 936 III, 3,4 | autenticidade do seu ensino, a sua efectiva e clara comunhão com o Papa, 937 II,IV,4 | candidatos sejam inseridos efectivamente na actividade pastoral diocesana 938 II,II,1 | formação e de exercício efectivo do ministério.~35. Quanto 939 III, 2,3 | impetração da Igreja, são obtidos efeitos sobretudo espirituais ». (139)~ 940 III, 3,5 | submersos tantas vezes no efémero, são de um modo especial 941 III (82) | Evangelium Christi, cuius praeco effectus es: et vide, ut quod legeris 942 II,IV,3 | exigem uma formação sólida e eficiente ».~80. Os critérios que 943 III (218)| rationibus in mysteriis Christi Eiusque missione fundatis, coelibatus... 944 III, 4,6 | aprovação do bispo deve ser elaborado um plano de formação permanente 945 I, 1 | que as duas Congregações elaboraram estas redacções finais da 946 II,II,1 | Policarpo. A Didachè exorta: « Elegei portanto bispos e diáconos 947 III, 3,3 | o bispo impõe as mãos ao eleito, invocando sobre ele a efusão 948 II,Intro,1 | análoga à do sacerdote. Elencavam-se a seguir as disciplinas 949 III, 2,3 | oração que Cristo cabeça eleva ao Pai. Conscientes desta 950 II,Intro,1 | com uma cultura bastante elevada »). Em relação à formação 951 I (18) | 33 do Concílio de Elvira (Eliberitanum, a. 300303): PL 84, 305; 952 II (2) | pedagogia catequética, a eloquência, o canto sagrado, a estrutura 953 I (18) | Cânones 32 e 33 do Concílio de Elvira (Eliberitanum, a. 300303): 954 I, 1 | Assembleias Plenárias fizeram emergir numerosos elementos de convergência 955 II,III,4 | educação dum sacerdote de eminente virtude que tome conta dele, 956 II,IV,4 | atenção particular os campi eminentemente diaconais, como:~a) a praxe 957 II (1) | educação dum sacerdote de eminentes virtudes, o qual tome conta 958 I, 1 | objecto do atento estudo dos Eminentíssimos e Excelentíssimos membros, 959 II,III,6 | vida apostólica que tenha emitido os votos perpétuos, ou outras 960 II,III,6 | candidatos são obrigados a emitir pessoalmente a profissão 961 II,IV,4 | sacramentos, homilia;~c) o empenhamento da Igreja em favor da justiça 962 III, 1,4 | fraternidade e da oração, empenhando-se na colaboração entre eles 963 II,II,2 | consagrado. Por isso, eles se empenharão em harmonizar a vocação 964 III, 1,4 | exercício de poder civil, nem de empenharem-se na administração dos bens 965 II,IV,1 | à Igreja. É uma vocação empenhativa, que deve fazer as contas 966 II,Intro,6 | segundo as circunstâncias, se empenhe a valorizar as estruturas 967 III, 2,3 | mistérios com tal devoção que empenhem os fiéis numa participação 968 II,III,4 | programas pastorais locais.~56. Empenhem-se, na maneira que se julgar 969 II,III,1 | aspirantes~40. A decisão de empreender o itinerário da formação 970 III, 1,4 | sagrado a uma profissão ou emprego, comparáveis a funções de 971 III, 3,4 | ministério diaconal é uma empresa maravilhosa mas árdua, plena 972 II,IV,3 | 84. Os candidatos sejam encaminhados a continuar a sua formação 973 III, 3,5 | necessidade destes sinais. Encarando com espírito de os desafios 974 II,IV,2 | 76. Finalmente, o diácono encarna o carisma do serviço como 975 III, 3,4 | a evangelização, « está encerrado todo o bem espiritual da 976 II,IV,1 | o Papa João Paulo II na Encíclica Redemptor hominis, « o homem 977 II (48) | candidatos à Ordem sagrada encontra-se no Pontificale Romanum – 978 II,II,1 | válidos. Da exortação de Paulo encontramos eco em outros textos dos 979 III, 1,5 | diácono que, sem culpa, vier a encontrar-se privado de trabalho civil. 980 III, 3,4 | Igreja ». (207) Na Eucaristia encontrarão verdadeiramente Cristo, 981 I,Intro,2 | Mas tal prescrição não encontrou actuação concreta.~Foi o 982 III (47) | seculares, ele deve sentir-se encorajado a favorecer a relação entre 983 III, 4,5 | diáconos devem, pois, ser encorajados e apoiados por seus Pastores, 984 III, 3,5 | filhos podem ser um grande encorajamento para todos os que estão 985 III, 4,2 | fonte inexaurível de toda a energia espiritual. Ao diácono pode-se 986 II,IV,1 | próprio ser, das próprias energias e da própria solicitude 987 II (39) | forma de loucura ou outra enfermidade psíquica, pela qual, consultados 988 III, 2,3 | Missa um sacerdote cego ou enfermo; (123) ao altar presta o 989 II,IV,3 | relativas à Revelação e ao enfoque da relação entre e razão, 990 III, 3,1 | humanidade, marcado pelo seu engenho, pelas suas derrotas e vitórias; 991 I, 1 | precedidos duma única introdução englobando os elementos fundamentais.~ 992 III, 4,1 | de respostas coerentes, enraizadas no « sim » inicial e por 993 III, 3,4 | nascido da Palavra e todo enraizado na Palavra, deve converter-se 994 II, I,3 | com a vida a Verdade que ensinam.~Para poder harmonizar o 995 II,IV,2 | acreditando no que proclama, ensinando o que crê, vivendo o que 996 III, 3,4 | ensina o que crês, vive o que ensinas ». (196)~Para proclamar 997 II,III,6 | punho, na qual atesta que entende receber a sagrada ordem 998 II,IV,1 | do próprio ser. « Assim entendida, a liberdade exige que a 999 III, 3,5 | caridade e no serviço aos entes queridos e a todos os membros 1000 II,IV,2 | ordenação, garantirá ao entusiasmo apostólico a autenticidade 1001 I,Intro,2 | Primeira Carta a Timóteo enumera as qualidades e as virtudes


chanc-enume | enunc-leva- | levan-recap | receb-zonas

IntraText® (V89) Copyright 1996-2007 EuloTech SRL